O estudo comportamental realizado pelos pesquisadores relaciona o status social com o sistema imunológico

Existir, por si só, já é uma experiência um tanto quanto traumática e cansativa. E quando o mundo impõe uma série de relações de poder, colocando pessoas como superiores à outras, tudo fica um estresse maior ainda e manter a tranqulidade  se torna um desafio e tanto. Mas como isso influencia a saúde das pessoas? Um estudo da Duke University responde isso!

via GIPHY

Bullying, subordinação social, carinho materno e depressão  são algumas das condições cotidianas que podem causar mudanças cardiovasculares, aumentar inflamação e alterar hormônios. E cientistas da universidade americana publicaram um  estudo  na revista Science  que comprova como o status social pode afetar o sistema imune de populações específicas.

Ou seja, se você vive em uma sociedade em que a sua posição social é constantemente afirmada através da renda, carro, beleza, popularidade (na vida real e nas redes sociais) e até mesmo sua opinião política, pode ser que você estaja contribuindo com a depressão de alguém e o estresse coletivo em uma disputa para ser melhor.

Parece um tanto quanto radical, não? E já que parar de viver não é uma opção, o que podemos fazer para contribuir para uma sociedade mais justa e mais Deboísta, independente qual posição da escada social ocupamos?

Como amenizar os efeitos do status social

1. Não se gabe

via GIPHY

Bom, não tem como controlar nem escolher certas coisas. Então se você está em uma posição de vantagem social seja por qual motivo for, não precisa mudar seu jeitinho incrível de ser - apenas não seja um babaca e se vanglorie por isso - vai saber alguém do seu lado queria muito ser como você e se sente mal ao ouvir falando como a vida é fácil e colorida. Humildade é a chave.

2. Síndrome de vira-lata

via GIPHY

O oposto também é válido. Não é porque você não tem tanta popularidade quanto o seu vizinho que você não presta. E não é porque fulano parece ter a vida dos sonhos que essa pessoa não tenha seus sacrifícios, problemas e dificuldades. A vida não é um conto de fadas, e assim como você, estamos todos lutando juntos nessa. Não se menospreze e não se compare aos outros!

3. Foco na vida real

Estudo em universidade mostra relação entre a saúde e o efeito social
shutterstock
Estudo em universidade mostra relação entre a saúde e o efeito social

Lembre-se, a modernidade é incrível e proporciona momentos mágicos com enormes avanços tecnológicos, como na medicina por exemplo . Mas outras coisas apenas potencializam toda essa confusão do status social, e as redes sociais e a eterna busca por likes não ajudam a controlar a ansiedade.

5. Pratique o bem

via GIPHY

Sabe aquela história de que muitas vezes não temos como evitar fazer algo ruim, então fazemos duas boas para compensar? Então, faça coisas boas, pratique o Deboísmo  e ajude como puder, pode ser distribuir um pouco de carinho para quem quem precisa, para que os efeitos colaterais apontados pelo estudo sejam menores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.