O resultado das eleições não foi o esperado? Saiba como ficar de boa quando o seu candidato for derrotado nas urnas

Em época de eleições é comum os ânimos da população se exaltarem, textões serem publicados no Facebook, amizades serem desfeitas ou bloqueadas, tortas de climão serem frequentemente servidas em jantares familiares e crushes serem esquecidos.

E como se isso tudo não bastasse, depois de tudo isso vem os resultados das eleições e se o candidato eleito não foi aquele em quem você votou, as reações típicas são: ameaçar mudar de país ou planeta, desespero, falta de esperança e fé na humanidade, decepção, raiva, frustação, xingar muito no Twitter, jogar a culpa na mídia manipuladora, reclamar do sistema eleitoral ou problematizar a fragilidade da democracia ou da falta de representatividade dela.

Em eleições democráticas é preciso respeitar o resultado, mesmo ele sendo o oposto do desejado
shutterstock
Em eleições democráticas é preciso respeitar o resultado, mesmo ele sendo o oposto do desejado

O segredo para  ficar de boa com a situação é simples, confira!

Como ficar de boa com o resultado das eleições

Viva a Democracia – Primeiro é importante se lembrar que, por mais defeitos que possam existir nela, a Democracia é essencial para a vida humana e para a defesa de ideais como a liberdade, o respeito e a dignidade. Por isso, não seja contra!

Somos todos iguais – Ninguém é melhor que ninguém e o seu voto vale tanto quanto o de qualquer um, então não desmereça as escolhas dos amiguinhos só porque elas foram diferentes da sua.

De quatro em quatro – Lembre-se que as eleições acontecem de quatro em quatro anos, então fique calmo que logo mais você terá uma nova chance de eleger o seu candidato favorito!

Faça uma macarronada – Nada melhor para reestabelecer a harmonia familiar do que um bom almoço de domingo, com muito refri, sobremesas gostosas, a receita da vovó , assuntos inconvenientes como o clássico “e os namoradinhos?”, deixar a TV ligada com algum programa de auditório dominical e um bom cochilo pós comilança. Uma pessoa de barriga cheia é uma pessoa de boa.

Respeite a opinião alheia – Lembre-se que assim como você tinha seus motivos para justificar o seu voto, quem votou no outro candidato tinha os dele. Tá liberado conversar para entender a visão do outro e os pontos positivos do candidato eleito, mas não tá liberado dizer que as pessoas não sabem votar, que elas são burras, analfabetas políticas, alienadas ou massa de manobra.

Esqueça as teorias de conspiração – Nem tudo na vida é uma grande teoria de conspiração, e ficar fritando a cabeça com ideias mirabolantes sobre o resultado das eleições não ajuda ninguém a se acalmar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.